top of page

Cavalinha

As diferentes espécies do gênero Equisetum são plantas medicinais de pequeno porte, que lembra os bambus, conhecidas por cavalinha, possuindo propriedades terapêuticas iguais, porém ainda pouco estudadas. A cavalinha é uma planta que cresce e se alastra facilmente quando plantada em terreno aberto, principalmente, em pastagens, solos úmidos e pantanosos, porém é uma planta tóxica para alguns animais por conter substâncias anti-vitamina B1. Sua principal ação farmacológica é a diurética, mas sabe-se que também tem ação anti-inflamatória, antioxidante, hemostática e antimicrobiana. Entre seus constituintes, estão presentes silício, como substância inorgânica, e flavonóides, alcalóides, saponinas e taninos, como substâncias orgânicas.

Annona muricata.jpg

Para informações na integra, confira as referências a baixo.

TEMOTEO, Jailma Letícia Marques. Avaliação fitoquímica, microbiológica e citotóxica da cavalinha (Equisetum arvense). 2017. 80 p. Dissertação (Mestrado em Ciências Farmacêuticas) – Escola de Enfermagem e Farmácia, Programa de Pós-Graduação em Ciências Farmacêuticas, Universidade Federal de Alagoas, Maceió, 2017

bottom of page